haras-truffa-01
  • Nome: Haras Truffa
  • Proprietário: Márcio Truffa
  • Contato: (11) 98216-3651
  • Endereço: Cabreuva/SP
  • E-mail: administrativo@harastruffa.com.br

MÁRCIO TRUFFA
HARAS TRUFFA (SP)

A história de seleção do Haras Truffa começou como lazer, quando o criador Márcio Truffa ainda cursava a faculdade de medicina. Sua ligação com o campo vem de muito cedo mas apesar de ser da família Meirelles, família pioneira na criação e desenvolvimento da raça, o criador afirma que a motivação para criar o Mangalarga Marchador foi pela paixão pela raça. “A motivação para criar partiu de mim mesmo quando, durante a faculdade, me aproximei de criatórios na região do Sul de Minas e, concomitantemente,comecei a participar de cavalgadas e romarias com amigos e primos, um deles Egas Caramaschi (Casquito) que inclusive me presenteou com uma égua. Nessas condições em que me encontrava, já era inevitável não recair sob essa raça. Ter iniciado a criação foi algo que partiu de dentro de mim. Mas devo enfatizar o incansável incentivo e apoio de meu pai”.

Sua mãe, Maria Conceição Mattos Meirelles Truffa, nasceu em Valença, no interior do Rio de Janeiro, e passava suas férias na Fazenda São Geraldo, em Cruzília (MG), vizinha da Fazenda Angaí, que é de propriedade de parte de sua família. Seu pai, Márcio Augusto Truffa, quando se formou médico e terminou a residência em cardiologia, se mudou para Jundiaí, interior de São Paulo. Já casado com Maria Conceição e já com seus três filhos, comprou um sítio na cidade de Cabreúva (SP), que se tornaria o atual Haras Truffa. Nesta época, devido à distância física, o criador tinha pouco contato com os familiares criadores e nenhum contato com a raça, até que conheceu Delicada da Morro Alto e o que havia começado apenas como lazer, foi tomando corpo e passou a ser encarado como um negócio movido a paixão.

 

Delicada, o início do criatório Truffa

“No ano de 2009, conheci e comprei a Delicada da Morro Alto, de criação do meu amigo Lauro Megalle. Naquela época, tínhamos alguns animais de diversas raças para uso no sítio, que já vinha crescendo e se tornando uma fazenda. Resolvi vender todos esses animais e comprar essa égua de marcha picada. Vendi todos os dez animais que meu pai possuía na fazenda para fins de trabalho, já que eu estava na faculdade e não tinha renda própria. Juntei o dinheiro e comprei a Delicada, ainda com ajuda do meu pai”, recorda-se. Márcio associou-se à ABCCMM logo após a aquisição de Delicada, mas só começou a criar efetivamente em 2013, quando começou a fazer os primeiros cruzamentos e a participar das primeiras exposições.

O titular do Haras Truffa teve muitos inspiradores, como os amigos do Haras Guaripocaba, em especial o Sr. Sérgio. Por muitas vezes saiu da faculdade para passar a tarde admirando seus animais, na cidade de Bragança Paulista. Em 2013, quando se formou médico, decidiu expandir e começar a criação e montar uma linhagem em cima do que acreditava. “Procurei a assessoria de um veterinário, especialista em reprodução equina, Dr. José Enrique Mateo Echave, e um adestrador, meu amigo Maurício Martins (Gono), para que começasse a adestrar a Delicada para seu início em pistas. No mesmo ano, na primeira copa de marcha de que participou, sagrou-se Reservada Campeã de Marcha, perdendo para Corsa da Pedra, de criação do meu grande amigo Tito, égua esta que se sagrou posteriormente Campeã Nacional.” Desde então, Delicada da Morro Alto foi apresentada mais diversas vezes, contabilizando, até os dias de hoje, a conquista de 27 prêmios.

Paralelamente ao trabalho de pista, o criador deu início ao trabalho de reprodução. Com a assessoria de Mateo, comprou duas coberturas do garanhão Vizir do Vale Vermelho, de criação dos amigos Dr. Simões e seu filho José. Foi quando realizou a primeira inseminação artificial no haras: Vizir x Delicada, cruzamento do qual nasceu Chivas do Truffa, atual campeão nacional.

 

Sucesso nas pistas e na reprodução

Nesta mesma época, Márcio viajou para o Sul de Minas em busca de outros animais. Comprou alguns e fez grandes amigos, como André e Tiago Buere, de Passa Quatro (MG), Roberto Trindade e Carlos Pastre, de Monte Sião (MG). “Nessa época, comprei o primeiro garanhão para este trabalho de seleção, Outono Jota Esse, inicialmente em condomínio com Carlos Pastre. No mesmo ano, em sua primeira exposição na cidade de Bragança Paulista, Outono sagrou-se campeão de marcha. Ainda em 2013, em sua primeira Nacional, foi quarto lugar de marcha, montado pelo peão Cosme, do CTE Hitalo Bretas. Resultado este que conseguiu repetir por mais duas vezes: em 2014, apresentado pelo Matheus (Teteu), do CTE Monte Santo; e em 2015, apresentado pelo Xandão, do CTE Xandão. Até os dias de hoje, Outono já conquistou 70 prêmios. Com destaque também para sua apresentação pelo mesmo Xandão na Nacional de 2016, quando conquistou o quinto lugar de marcha”. Para o criador, O CTE Xandão é o principal parceiro do criatório, o braço direito para conseguir alcançar seus objetivos.

No início de 2017, foi hora de estrear em pista o primeiro filho de Delicada da Morro Alto, Chivas do Truffa. Fruto da primeira inseminação artificial realizada no Haras Truffa, em sua primeira pista, Chivas conquistou o campeonato de marcha e de categoria, na exposição de Passa-Quatro, no haras do amigo André Buere. Neste mesmo ano, Márcio conseguiu realizar seu sonho: Chivas do Truffa, Campeão Nacional Cavalo Júnior Maior.

 

Seleção criteriosa direcionada para animais com qualidade de marcha

Hoje, a seleção feita no criatório é direcionada para animais com aplicabilidade para campeonatos de marcha e exposição, priorizando a comodidade desses cavalos. De acordo com ele, caso o cavalo não seja selecionado para concursos de marcha, ele certamente terá seu lugar entre os usuários, tanto para lazer como para trabalho.

Ao contrário do que muitos imaginam, no Haras Truffa são criados e selecionados animais tanto de marcha picada como de marcha batida. “Ambos os tipos de andamento, quando providos de boa qualidade, me propiciam prazer e satisfação semelhantes na montada. Procuramos selecionar animais levando em consideração principalmente o critério andamento. Valorizamos muito a genuinidade da marcha e a naturalidade do seu gesto, além da comodidade, independentemente se é de marcha picada ou batida. A dinâmica de ambos os tipos de andamento é a mesma. O que difere é o grau de dissociação e seus tempos de apoio. Aproveito para parabenizar a associação e o quadro de árbitros por procurar valorizar a marcha mais genuína, que sem dúvida é a de maior qualidade”, Márcio ressalta.

Outro critério levado em consideração nos cruzamentos é a genética. Por este motivo, o criador procura utilizar garanhões e matrizes com uma base genética mais consolidada e, se possível, com uma proximidade mais estreita a linhagens pilares do Mangalarga Marchador.

“A raça é muito jovem no cenário dos equinos, o que torna mais difícil realizar cruzamentos. Há uma variabilidade genética muito alta, o que muitas vezes nos proporciona surpresas, algumas agradáveis outras indesejadas. Isso acaba refletindo de forma mais exuberante nos cruzamentos de animais de marcha picada, já que sua seleção nos criatórios iniciou mais tardiamente, portanto com um histórico menor de aprimoramento genético”, observa.

 

Equipe e estrutura bem montada como estratégia de crescimento

A principal estratégia do criador é alinhar seriedade, eficiência e cuidado de uma equipe de confiança com a genética e boa qualidade de andamento dos animais. “Acho que o principal diferencial do nosso haras em relação à maior parte dos demais é a precocidade com que temos atingido nossos objetivos, fruto de um trabalho sério, de uma equipe de profissionais muito bem montada e de animais bem selecionados e treinados.”

  • EQUIPE:
    Tratador: Jenoel (Bidego);
    Treinador e apresentador: Robério (Neguim);
    Veterinário especialista em Reprodução: José Enrique Mateo Echave;
    Veterinário de esporte/locomoção: Rafael (Pesão);
    Ferreiro: Gustavo Perobelli.

  • ESTRUTURA:
    O haras hoje conta com 60 alqueires, em grande parte formados por pastagem de tifton e cost-cross. São 12 baias, redondéis, pista de treinamento e laboratório com infraestrutura para transferência de embriões, atividade esta que começou a ser realizada no ano de 2015

  • PLANTEL: cerca de 60 animais
    Garanhões de destaque de marcha picada: Chivas do Truffa e Outono Jota Esse. Portanto, de linhagem J.B. e 53/Caxambuense.
    Matrizes destaque de marcha picada: Delicada da Morro Alto; Alemanha do Lumiar, Cabreúva do Truffa e Ofensa do Truffa.
    Éguas destaque de marcha batida: Bella do Truffa, Cacau do Truffa, Hanna do Erre, Rara do Coqueiro Verde, Romântica do Siriema (parceria com o amigo Américo) e Zizica do Bico de Lacre (parceria com o amigo Luís Henrique de Simone).
    Garanhões de marcha batida mais utilizados (através de aquisição de coberturas): Fenômeno Caxambuense, Quebec Elfar, Gaiato do Expoente e Abalo de Três Corações. Portanto, de linhagens Caxambuense, Favacho, Morro Grande e J.B.

  • PRINCIPAIS TÍTULOS CONQUISTADOS:
    Os quatro Campeonatos Nacionais de Outono Jota Esse em 2013, 2014, 2015 e 2016. Três 4ºs lugares de marcha e um 5º lugar de marcha.
    O Campeonato Nacional Cavalo Júnior Maior, de Chivas do Truffa, na Nacional de 2017.

José, Márcio Truffa, Robério e Xandão com o Campeão Nacional 2017 Chivas do Truffa
Dr. Márcio Augusto Truffa e Maria Conceição Mattos Meirelles Truffa
Haras Truffa

(11) 98216-3651

Cabreuva/SP